top of page
Buscar
  • Foto do escritorJoão Nabuco

O manejo de pragas e doenças com os preparados homeopáticos na transição de cafezais para orgânico

Quando o agricultor decide fazer a transição para o sistema orgânico uma das primeiras dúvidas é: como fazer o manejo de pragas e doenças? Se muitas vezes não consigo controlar com o químico, como vou fazer isso no orgânico?

Essas são perguntas muito pertinentes e devem começar a ser respondidas antes de qualquer alteração no manejo para evitar perdas de produtividade com mudanças bruscas e sem planejamento.

Antes de mais nada temos que pensar quais são as ferramentas disponíveis, e aí que entra a homeopatia, que pode começar a ser utilizada enquanto o cafezal ainda é convencional.

O grande diferencial da homeopatia é que ela age na planta, estimulando a força da planta contra os insetos e doenças, além do estresse. Essa ação da homeopatia pode ser utilizada como preventivo e curativo dependendo da situação.

Uma estratégia excelente é começar a utilizar a homeopatia durante todo o ciclo de cultivo enquanto ainda utiliza o controle químico. Você vai gradativamente reduzir o químico conforme observa os resultados da homeopatia na lavoura. Só essa mudança já traz grandes resultados, na sequência você vai começar a utilizar o controle biológico e defensivos menos agressivos para as situações onde a homeopatia sozinha não consegue controlar. Com o tempo você vai conseguir utilizar os defensivos permitidos na agricultura orgânica junto dos biológicos e tendo como base do seu manejo de pragas e doenças o uso da homeopatia.

E pronto! ai está a forma mais segura e efetiva de fazer essa transição. É assim que temos trabalho com diversos agricultores de forma muito efetiva.


Nessa foto podemos ver as pústulas de ferrugem secando após o uso intensivo da H17. Nesse caso a agricultora estava fazendo aplicações uma vez ao mês para manter a planta estimulada, mas com o excesso de chuvas e dias nublados começou aparecer ferrugem em pontos da lavoura. Ela intensificou as aplicações para 1 vez na semana, e na segunda semana as plantas já estavam respondendo. Nesses casos indicamos manter as aplicações frequentes até a infestação ficar bem controlada e se em alguns casos isso começar a demorar, fazer a aplicação de algum defensivo orgânico para auxiliar.


Podemos ver que mesmo sob ataque da ferrugem a planta está buscando contornar esse problema e manter seu crescimento e produção. Nesse momento temos que trabalhar em conjunto com a planta para fornecer as melhores condições possíveis. Um bom manejo nutricional e de controle de mato são imprescindíveis no sucesso da lavoura. Quanto melhores as condições da planta mais força ela terá para responder aos estímulos fornecidos pela homeopatia. Não podemos esquecer que com a homeopatia estamos estimulando a resistência da planta, então dependemos dela para ter os melhores resultados. Unindo forças e ferramentas conseguimos construir um manejo de pragas e doenças efetivo, simples e econômico.



50 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Commenti


bottom of page